Astrônomos registram destruição de asteroides no espaço

Por Tercio Braga
Asteróide foi se fragmentando no decorrer do tempo | Nasa/Reuters Asteroides foram se fragmentando no decorrer do tempo | Nasa/Reuters

Astrônomos observam pela primeira vez a desintegração de um asteroide. A descoberta, feita por um astrônomo americano e um alemão, foi publicada nesta quinta-feira na revista “Astrophysical Journal Letters”. O asteroide desintegrado foi observado pela primeira vez, em setembro de 2013, e descrito, então, como um objeto incomum com uma aparência vaporosa.

Mas o telescópio espacial Hubble, que possui uma resolução muito superior, revelou que na realidade havia dez objetos diferentes, cada um com um tipo de cauda, como um cometa. Os quatro fragmentos maiores mediam até duzentos metros de raio, o dobro de um campo de futebol.

De acordo com cientistas é muito improvável que essa fragmentação seja o resultado de um choque violento e instantâneo com outro objeto.

Existe a possibilidade de que o asteroide tenha se desintegrado pelos sutis efeitos dos raios do Sol que, com o tempo, aumentaram sua velocidade de rotação até torná-lo instável e se desintegrar. Esse fenômeno raro, chamado de “efeito YORP” nunca foi observado antes por cientistas.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo