Presidente interino ucraniano adverte frota russa na Crimeia

Por george.ferreira

O presidente interino ucraniano advertiu nesta quinta-feira a frota russa na Crimeia que vai considerar uma “agressão militar” qualquer movimento de tropas, depois que homens armados pró-Moscou tomaram o controle de prédios governamentais na capital desta península.

“Qualquer movimento de tropas será considerado uma agressão militar”, afirmou o presidente Olexandr Turchynov no Parlamento.

A frota russa do Mar Negro está baseada na cidade de Sebastopol, na Crimeia.

“O Kremlin quer destruir a integridade territorial da Ucrânia. A Rússia realiza uma guerra midiática contra a Ucrânia, ao apresentar os acontecimentos de maneira enganosa”, acusou o nacionalista Oleg Tiagnibok, um dos líderes dos protestos que na semana passada provocaram a queda do presidente Viktor Yanukovytch.

A Crimeia, com população majoritária de língua russa, é a região da Ucrânia onde as novas autoridades do país podem enfrentar mais resistências.

A Rússia transferiu para a Ucrânia o controle da Crimeia em 1954, quando as duas repúblicas integravam a União Soviética. A frota russa do Mar Negro, no entanto, permaneceu posicionada no porto de Sebastopol quando a Ucrânia proclamou a independência, em 1991.

Ocupação

Dezenas de homens armados ocuparam na manhã desta quinta-feira em Simferopol a sede do Parlamento e do governo da Crimeia, península de língua russa do sul da Ucrânia, onde hastearam a bandeira russa.

Quase 50 homens armados chegaram durante a noite ao edifício e impediram a entrado dos funcionários, informou à AFP o primeiro-ministro da Crimeia, Anatoli Mohilyov.

As autoridades locais vão tomar medidas, disse Mohilyov, sem apresentar detalhes.

O ministro do Interior interino da Ucrânia, Arsen Avakov, anunciou que as forças policiais e especiais ucranianas estavam em alerta.

“A medida pretende evitar um banho de sangue entre a população civil e a evolução da situação em confrontos armados”, escreveu Avakov em sua página do Facebook.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo