Formação de governo de transição é adiada na Ucrânia

Por george.ferreira
Turchynov fez anúncio nesta terça | Alex Kuzmin / Reuters Turchynov fez anúncio nesta terça | Alex Kuzmin / Reuters

A formação de um governo de transição na Ucrânia, inicialmente anunciada para esta terça-feira, foi adiada para quinta-feira, informou o presidente interino Olexander Turchynov. “Peço que a votação aconteça na quinta-feira”, afirmou Turchynov aos deputados no Parlamento.

Leia mais:

Fotos mostram interior da casa de ex-procurador da Ucrânia

Ex-presidente da Ucrânia é indiciado por ‘assassinato em massa’

Ele não revelou o motivo do adiamento. “A decisão deve ser tomada na quinta-feira. Não podemos esperar mais tempo”, disse o interino.

Visão russa

A antecipação da eleição presidencial da Ucrânia para 25 de maio infringe o acordo assinado na semana passada em Kiev para solucionar a crise, segundo o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Serguei Lavrov.

Lavrov insistiu que o acordo, assinado na sexta-feira pelo presidente Viktor Yanukovytch e os líderes da oposição na presença de mediadores europeus, estipulava que uma eleição presidencial não poderia acontecer antes de uma reforma constitucional, prevista para acontecer até setembro. “A celebração de eleições em 25 de maio já é uma renúncia ao acordo”, disse Lavrov. “Independente do que aconteça é muito importante ater-se aos princípios do acordo”, insistiu.

A Rússia já havia solicitado às novas autoridades ucranianas que respeitassem o acordo, que prevê concessões à oposição, como a organização de eleições presidenciais antecipadas, a formação de um governo de coalizão e uma reforma constitucional.

Yanukovytch, em paradeiro desconhecido desde sábado, foi destituído e em seu lugar foi nomeado um presidente interino, Olexander Turchynov. A Rússia é o único país que ainda considera válido o acordo assinado na semana passada.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo