Presidente da Ucrânia faz advertência a ‘radicais’

Por Caio Cuccino Teixeira
Yanukovich concordou em iniciar um diálogo com a oposição depois que os confrontos do domingo deixaram muito feridos | Andrew Kravchenko/Pool/ Reuters Yanukovich fez uma advertência sobre o crescente radicalismo no país | Andrew Kravchenko/Pool/ Reuters

O presidente ucraniano, Viktor Yanukovich, que voltou ao trabalho nesta segunda-feira, depois de quatro dias de licença médica, fez uma advertência sobre o crescente “radicalismo” no país. Depois de mais de dois meses de protestos nas ruas, ele não adiantou nada sobre a nomeação de um novo primeiro-ministro.

Yanukovich, que enfrenta uma disputa de poder entre a Rússia e o Ocidente, procura uma saída para confrontos violentos com manifestantes que ocuparam edifícios públicos e ruas. As manifestações começaram em novembro, quando ele desistiu de um acordo comercial com a União Europeia e aceitou ajuda financeira da Rússia.

Enquanto isso, a oposição indica que quer seguir em frente, em razão de novas demonstrações de apoio de governos ocidentais, e pressiona por mais concessões para encerrar os protestos.

No entanto, a União Europeia, cuja chefe de política externa é esperada na noite de hoje em Kiev, minimizou insinuações de que estaria estudando com os EUA um pacote de ajuda para estimular a economia ucraniana.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo