50 mil se reúnem na Praça da Independência na Ucrânia

Por talita
A praça da Independência foi lotada por manifestantes | Vasily Fedosenko / Reuters A praça da Independência foi lotada por manifestantes | Vasily Fedosenko / Reuters

Mais de 50 mil manifestantes da oposição se reuniram neste domingo no centro de Kiev, ocupado desde o início da maior crise na Ucrânia desde a independência. Os principais líderes do movimento, Vitali Klitschko e Arseni Yatseniuk – que retornaram de Munique, na Alemanha, onde receberam o respaldo dos países ocidentais – foram aclamados quando apareceram no palanque principal.

Esta é a primeira manifestação importante em 10 dias. Ela tem como objetivo pressionar o presidente Viktor Yanukovytch, que está de licença por um problema de saúde.

Um dos primeiros discursos foi feito pelo ex-ministro do Interior do governo de Yulia Timochenko, Yuri Lutsenko, que denunciou a “nova tentativa de colonização” da Rússia. Lutsenko pediu a criação de “unidades de autodefesa” em todo o país. “Será a melhor garantia contra um derramamento de sangue”, disse. “Nada está terminado! Não perdemos nada, mas não ganhamos nada”, completou.

Mais de dois meses depois do início da crise ucraniana – provocada pela recusa de Yanukovytch a assinar um acordo com a União Europeia e optar por uma aproximação com a Rússia -, a oposição tenta renovar o ânimo para manter a disposição.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo