Rússia diz que não vai intervir na situação da Ucrânia

Por talita
Soldados queriam reprimir | Fotos: Andrey Svitailo/Metro Internacional Soldados queriam reprimir |  Andrey Svitailo/Metro Internacional

A Rússia não irá intervir na situação da Ucrânia, onde os confrontos entre manifestantes pró-europeus e as forças de ordem deixaram cinco mortos, declarou nesta quinta-feira o porta-voz do presidente russo Vladimir Putin. “Nós pensamos que não temos o direito de intervir de nenhuma maneira nos assuntos internos da Ucrânia. É absolutamente inaceitável para nós intervir nos assuntos internos” de outro país, declarou Dimitri Peskov em uma entrevista publicada no site do jornal popular “Komsomolskaia Pravda”.

A Rússia está convencida de que as autoridades ucranianas “sabem o que precisa ser feito e encontrarão a melhor solução para voltar à normalidade e restabelecer a paz”, disse Peskov. O porta-voz também lamentou “a ingerência estrangeira” na crise ucraniana, que, segundo ele, é evidente.

“Nós não conseguimos entender os embaixadores de países estrangeiros que trabalham em Kiev, que dizem o que as autoridades da Ucrânia devem fazer, e de onde devem retirar suas tropas e a polícia”, afirmou, sem fornecer mais detalhes. “Naturalmente, nós não podemos aprovar isso, isso provoca nossa indignação”, declarou Peskov. “Rússia e Ucrânia são dois países irmãos e dói ver o que acontece em Kiev, a capital da Ucrânia, onde desde domingo são registrados violentos confrontos”, acrescentou.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo