"Prestação de contas do Vaticano é avanço", diz professor da PUC

Por talita
Altemayer acredita que situação demonstra "um basta" do papa | Reprodução Youtube Altemayer acredita que situação demonstra “um basta” do papa | Reprodução Youtube

A prestação de contas do Vaticano à ONU (Organização das Nações Unidas) sobre casos de pedofilia ocorridos dentro da Igreja Católica é um avanço significativo, segundo o professor de Teologia da PUC-SP Fernando Altemayer. Em entrevista à BandNews FM, ele ressalta que o tema nunca foi discutido abertamente pela Igreja.

Teólogo acredita que Francisco colocará transparência como ponto fundamental

Altemayer ressalta que tema nunca foi debatido na Igreja

Para o acadêmico, pronunciamento do Vaticano representa um passo importante para a Igreja. “Aquilo que muitas vezes acontecia num passado remoto de acobertamento, de transferência do padre para um outro lugar e a situação persistir acabou. É um basta que o papa Francisco está dando e prestando contas a esse comitê, que não é um judiciário, mas de pressão em favor da vida”.

Ontem, o monsenhor Silvano Tomasi, representante da Santa Sé na ONU, afirmou que não existe uma justificativa possível para os casos de exploração e violência contra crianças. Ele reconheceu ainda que, assim como em outras instituições, há membros pedófilos no clero.

Altemayer acredita que o papa vai agir com transparência e combater sem tolerância os casos de abuso contra menores. “A criança é uma prioridade absoluta e o critério moral deve ser tão elevado que sempre a pressão deve ser maior. Mas Francisco, seguindo já o que Bento 16 dizia, vai colocar a transparência como elemento fundamental; e a justiça feita em todos os níveis como um procedimento elementar”.

Durante mais de uma década, vários escândalos de pedofilia envolvendo membros da Igreja Católica foram acobertados pelo Vaticano, sem que os autores fossem denunciados à polícia.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo