Ladrões tentam roubar as cinzas de Sigmund Freud

Por Tercio Braga

Ladrões tentaram roubar as cinzas de Sigmund Freud, pai da psicanálise, e de sua esposa Martha no cemitério londrino onde elas se encontram, informou a polícia britânica.

“Entre 31 de dezembro e 1º de janeiro, ladrões tentaram roubar uma urna com os restos de Sigmund Freud e de sua esposa Martha do cemitério de Hoop Lane”, afirma um comunicado da polícia.

Como resultado, a urna, do século 3 a.C, que continha as cinzas ficou seriamente danificada, acrescentou a polícia, que abriu uma investigação. “Foi um ato desprezível de um ladrão desalmado”, afirmou o detetive Daniel Candler, segundo o comunicado.

“Deixando de lado o valor financeiro da urna irreparável e o significado histórico de Freud, o fato de que alguém pretenda roubar um objeto sabendo que contém os últimos restos de uma pessoa é inacreditável”, acrescentou Candler, que pediu a colaboração cidadã para resolver o caso.

Freud morreu em Londres, em 1939, aos 83 anos. O autor de “A interpretação dos sonhos”, de origem judia, veio de Viena para Londres um ano antes, depois da anexação da Áustria pela Alemanha nazista.

Sua mulher Martha morreu doze anos mais tarde, em 1951, também em Londres.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo