Rússia coloca Sochi em alerta após atentados terroristas

Por fabiosaraiva
Mais de 37 mil policiais foram enviados para Sochi | Kazbek Basayev/Reuters Mais de 37 mil policiais foram enviados para Sochi | Kazbek Basayev/Reuters

Segurança máxima foi imposta ao redor de Sochi um mês antes do Jogos Olímpicos de Inverno da Rússia. Desde terça-feira, uma zona de exclusão de até 130 quilômetros foi imposta em torno da cidade do Mar Negro, fortemente policiada pelos militares, que bloqueiam o acesso para todos os visitantes não autorizados.

Mais de 37 mil policiais foram enviados para a área. Eles estão em “alerta de combate”, disse o ministro situações de emergência, Vladimir Puchkov, após os ataques terroristas em Volgogrado, que mataram 34. Acredita-se que os agressores foram separatistas chechenos, que ameaçavam de forma explícita os Jogos.

A segurança impôs restrições à população local, muitos dos quais haviam realizados protestos no fim de semana. “A polícia para todos os carros e tenta levar nossas cartas de motorista para manter as estradas livres… apenas os serviços especiais podem dirigir”, disse ao Metro Gregory Adler, 25 anos, morador de Sochi. “Eu não me sinto mais protegido, parece mais um show.”

“Todos nós estamos animados com os Jogos, mas também queremos que este pesadelo termine”, disse Ulyana Buticova, de 20 anos. “A cada metro você encontrará policiais e detectores de metal estão aparecendo em todas as estações de trem e lojas.”

Grupos de direitos humanos temem que as medidas de segurança terão impacto nas liberdades civis. “Durante semanas temos recebido relatórios de ativistas e críticos sendo ameaçados e intimidados em nome da segurança”, disse Rachel Denber, vice-diretora da Divisão Central Ásia e Europa da Human Rights Watch.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo