Ex-assessor de Tony Blair lança aplicativo que é um "micro Twitter"

Por fabiosaraiva
Luke Bozier, criador do Babl   | Reprodução/Arquivo Pessoal Luke Bozier, criador do Babl | Reprodução/Arquivo Pessoal

Luke Bozier, um rosto conhecido na cena tecnológica do Reino Unido, lançou recentemente Babl, um app de “micro expressão”, que permite às pessoas enviarem mensagens de uma palavra (máximo de 14 caracteres) e uma fotografia para um destinatário, múltiplos destinatários, ou todos os seus amigos. Por enquanto, está disponível apenas para sistema Android. Mas Bozier planeja uma versão para iPhone e também versão em português nas duas plataformas.

 

De onde surgiu a ideia?

Eu estava trocando mensagens de texto com alguém e aquilo tornou-se um jogo de associação de palavras, onde você envia uma palavra e a outra pessoa

envia de volta uma palavra. Isso me fez pensar sobre a possibilidade de mensagens de uma única palavra em um aplicativo… Parecia uma idéia maluca na época, mas, na verdade, quanto mais pensava, mais me convencia de que os seres humanos gostam de comunicação rápida. Então, projetei e desenvolvi Babl para ver se ele iria funcionar. Assim que dei aos amigos para testar, ficou claro de que as pessoas adotariam as mensagens de uma só palavra.

Como você acha que as pessoas vão reagir ao Babl?

Sim, na verdade, nós mudamos agora para 14 caracteres. Tão pouco espaço! Mas, na verdade, se você está se comunicando casualmente com amigos ou família, não precisa de muito mais do que 14 letras. É incrível o que pode caber nesse espaço, na verdade. Isso é o que eu quero fazer com o Babl: torná-lo fácil – e divertido – para se comunicar com apenas uma palavra (e uma imagem) de cada vez.

No ano passado, você foi envolvido em um escândalo. O que houve?

Infelizmente, depois que ganhei visibilidade no mundo político britânico, algumas pessoas tomaram antipatia por mim e encontraram uma meio para chegar até minha conta de e-mail pessoal. Uma vez lá, eles conseguiram desenterrar e-mails sobre a minha vida pessoal e sexual.

E como está a sua vida desde que lhe aconteceu tudo isso?

Não sou mais ativo na política britânica, pelo menos, por enquanto. Esse tempo desde o “escândalo” tem sido bom para mim, já que fui capaz de pensar sobre o que é importante na vida. Estou feliz.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo