Grupo Femen protesta contra lei do aborto na Espanha

Por BAND

Ativistas da organização feminista Femen protestaram nesta segunda-feira em frente a uma igreja de Madri, na Espanha, contra o fato de o governo ter aprovado uma reforma restritiva da lei do aborto. Uma integrante do movimento, inclusive, se ajoelhou no chão e mostrou os seios, onde havia escrito as frases “O Natal é cancelado” e “Aborto livre”.

Ao lado dela, outras duas ativistas jogaram um líquido vermelho no chão na porta da igreja “San Manuel y San Benito”, pouco depois de os fiéis deixarem o templo ao término da missa da manhã.

Uma das manifestantes, que só quis fornecer seu primeiro nome, Carmen, criticou a forma restritiva do aborto que foi apresentada na sexta-feira pelo governo conservador espanhol. “Estamos retrocedendo à ditadura”, se queixou.

O executivo espanhol apresentou na sexta-feira uma reforma da lei do aborto de 2010, que liberalizava a interrupção voluntária da gravidez nas primeiras 14 semanas.

O anteprojeto de lei aprovado na sexta-feira no conselho de ministros suprime esta liberdade e reduz a possibilidade de abortar apenas a situações de risco para a saúde física ou psíquica da mãe ou em caso de estupro.

A reforma iniciará agora seu caminho em direção ao Parlamento, onde é muito provável que seja aprovada, já que existe maioria absoluta do governante Partido Popular.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo