Papa critica Cúria e dá início à reforma

Por Carolina Santos
Reunião foi feita a portas fechadas | Osservatore Romano/Reuters Reunião foi feita a portas fechadas | Osservatore Romano/Reuters

No mesmo dia em que deu início a uma série de reuniões para reformar a cúpula do Vaticano, o papa Francisco teceu duras críticas aos administradores da Igreja. Em entrevista ao jornal italiano “La Repubblica”, o pontífice afirmou que “a corte (Cúria Romana) é a lepra do papado”.

Francisco não poupou adjetivos e descreveu parte do clero como “cortesãos”, que buscam apenas atender aos próprios interesses.

Segundo ele, muitos papas foram “narcisistas”, que se deixaram lisonjear por esses cortesãos, ao invés de se concentrarem na missão universal da Igreja.

O pontífice aproveitou a entrevista para falar sobre a escolha dos oito cardeais que o ajudarão na reforma da Cúria. “Eles são sábios, inspirados por sentimentos como os meus”, disse. “Este é o início de uma Igreja com uma organização que não é apenas vertical, mas também horizontal.”

O grupo de cardeais terá reuniões hoje e amanhã. Sua principal tarefa será reescrever a constituição de 1998 sobre o funcionamento dos diversos departamentos do Vaticano.

Na semana passada, Francisco já havia dado uma estrondosa entrevista, na qual defendia que a Igreja não deve interferir na vida dos gays.

Loading...
Revisa el siguiente artículo