Ditador Kim Jong-Un manda matar ex-namorada em público

Por Carolina Santos
Líder norte-coreano Kim Jong-Un | North Korea Líder norte-coreano Kim Jong-Un | North Korea’s Korean Central News Agency (KCNA)/Reuters

O ditador da Coreia do Norte, Kim Jong-Un, mandou matar uma ex-namorada. Ela foi fuzilada em público por ter gravado e distribuído filmes pornográficos.

A cantora Hyon Song-Wol foi executada junto com outros onze músicos da Orquestra Nacional que se apresentavam com ela. Todos foram condenados à pena de morte por participação em filmes de sexo explícito, divulgados clandestinamente no país que proíbe a pornografia.

Popular na Coreia do Norte, a jovem ganhou fama há dez anos, quando surgiram rumores sobre seu romance com Kim Jong-Un, filho do ditador que então comandava o país comunista. Depois da morte do pai, há dois anos, Kim assumiu o poder e se casou com outra cantora, também da Orquestra Nacional.

Loading...
Revisa el siguiente artículo