Inspetores da ONU sofrem ataque na Síria

Por Carolina Santos
ONU inspeciona local de ataque químico em Damasco | Abo Alnour Alhaji / Reuters ONU inspeciona local de ataque químico em Damasco | Abo Alnour Alhaji / Reuters

Os inspetores das Nações Unidas que investigam as acusações de um suposto ataque químico perto de Damasco foram alvos de franco-atiradores e suspenderam suas atividades, afirmou um porta-voz da ONU.

“O primeiro veículo da equipe de investigação sobre armas químicas foi atacado deliberadamente várias vezes por francos-atiradores não identificados”, afirmou o porta-voz Martin Nesirky em um comunicado.

Não foram registrados feridos durante o ataque, que aconteceu quando o comboio seguia para Ghuta, ao leste de Damasco.

“Como o veículo já não estava em condições (de continuar), a equipe retornou a salvo para a base”, destacou Nesirky. A equipe pretende retornar ao local depois de substituir o veículo.

Os especialistas da ONU viajavam nesta segunda-feira ao local do suposto ataque com armas químicas cometido em 21 de agosto perto de Damasco, onde teriam falecido pelo menos 1.300 pessoas, segundo a oposição, que responsabiliza o regime de Bashar al-Assad.

O governo sírio negou as acusações e afirmou que “nunca utilizou armas químicas”. O regime sírio esperou quatro dias depois do suposto ataque para autorizar a viagem dos inspetores da ONU.

Nesirky não revelou detalhes sobre a origem do ataque, mas afirmou que “todos os lados devem cooperar para que a equipe (da ONU) possa realizar seu trabalho importante”.

A missão das Nações UNidas, composta por uma dezena de inspetores e dirigida pelo sueco Aake Sellstrom, chegou a Damasco em 18 de agosto para investigar denúncias de outros supostos ataques.

Loading...
Revisa el siguiente artículo