Índia registra novo caso de estupro coletivo; vítima é fotógrafa de 23 anos

Por fabiosaraiva

Uma fotógrafa foi vítima de um estupro coletivo em Mumbai, na Índia, ao mesmo tempo em que um amigo da vítima era agredido em um caso muito similar ao ocorrido no fim de 2012 e que provocou comoção na Índia. Em um bairro de luxo, cinco homens atacaram, na quinta-feira à noite, a jovem de 23 anos que fazia fotos de edifícios antigos para uma revista ao lado de um colega de trabalho.

 

“Os agressores atacaram o homem, prenderam e violentaram a mulher em um local isolado do bairro de Shakti Mills”, afirmou uma fonte policial que pediu anonimato.

 

A mulher, com muitos ferimentos, foi internada. Ela conseguiu ouvir os nomes de dois agressores durante o crime, segundo a polícia. “Vários suspeitos foram interrogados, mas ninguém foi detido”, disse a fonte policial.

 

Outro caso

 

Uma estudante também de 23 anos foi brutalmente agredida e estuprada, depois jogada no asfalto, por cinco homens em Nova Délhi em dezembro do ano passado. O namorado da vítima foi agredido. A jovem morreu em consequência dos ferimentos.

 

Após meses de grandes manifestações, o Parlamento indiano aprovou leis mais rígidas para os crimes sexuais.

 

Os manifestantes também criticaram a polícia e os hospitais pela pouca atenção aos crimes sexuais.

 

Junho

Há quase três meses, uma mulher de 30 anos foi violentada em Manali, uma cidade ao pé do Himalaia, situada a 500 quilômetros de Nova Délhi.

 

A turista esperava um táxi para retornar ao hotel quando um caminhoneiro ofereceu uma carona.

 

Segundo a vítima, o caminhoneiro e dois cúmplices a levaram para um local afastado e a estupraram durante uma hora.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo