Detenção de brasileiro cria tensão com o Reino Unido

Por Carolina Santos
Glenn Greenwald (à dir.) ampara o companheiro, David Miranda, na chegada ao Rio de Janeiro | Ricardo Moraes/Reuters Glenn Greenwald (à dir.) ampara o companheiro, David Miranda, na chegada ao Rio de Janeiro | Ricardo Moraes/Reuters

O governo britânico enfrenta forte pressão, interna e externa, para explicar a retenção do brasileiro David Miranda, por nove horas, no último domingo. Miranda é companheiro do jornalista Glenn Greenwald, que publicou as denúncias de Edward Snowden sobre o programa de espionagem do governo americano.

Ontem, o ministro de Relações Exteriores do Brasil, Antonio Patriota, teve uma conversa com seu homólogo do Reino Unido, William Hague, sobre o episódio.

A embaixada britânica disse que os dois países trabalham para resolver o impasse e que a retenção de Miranda foi “uma questão operacional da Polícia Metropolitana de Londres”.

Mais cedo, Patriota anunciou que iria cobrar explicações. “Consideramos que não é justificável a detenção com base em lei que se aplica a suspeitos de terrorismo”, informou o Itamaraty, pelo Twitter.

O jornal “The Guardian” confirmou que Miranda viajava a serviço da publicação. O brasileiro esteve em Berlim, onde se encontrou com uma documentarista americana que também trabalha na divulgação de documentos repassados por Snowden.

A detenção do brasileiro gerou críticas da Anistia Internacional. No Reino Unido, a oposição e um ouvidor independente vão investigar se houve abuso na aplicação das leis antiterrorismo.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo