Espionagem: Companheiro de jornalista é detido

Por Carolina Santos

David Miranda, companheiro do jornalista da publicação britânica “The Guardian que denunciou a espionagem digital das agências de segurança dos Estados Unidos, foi detido por nove horas em Londres, ao tentar voltar para o Brasil. Ele e Glenn Greenwald vivem juntos no Rio de Janeiro.

Segundo informou a Scotland Yard ao jornal “The Guardian”, a detenção ocorreu com base em um artigo da lei antiterrorismo britânica que permite deter suspeitos sem mandado judicial e sem permissão de consultar um advogado.

Miranda foi solto sem nenhuma acusação, mas os agentes confiscaram equipamentos eletrônicos, incluindo telefone celular, laptop, câmera, cartões de memória, DVDs e jogos.  Antes de ser detido no Reino Unido, o brasileiro esteve em Berlim para visitar Laura Poitras, cineasta dos EUA que também tem investigado os casos de espionagem.

“Trata-se de um profundo ataque à liberdade de imprensa e ao processo de apuração jornalística”, disse Greenwald. “Deter meu parceiro por nove horas, negando-lhe um advogado, e ainda tomar grande parte de seus pertences, é claramente uma mensagem de intimidação”, completou.

Em nota divulgada ontem, o Itamaraty disse que o governo brasileiro está preocupado com o episódio e  que a detenção, baseada na legislação britânica de combate ao terrorismo, não tem justificativa. “Trata-se de medida injustificável por envolver indivíduo contra quem não pesam quaisquer acusações que possam legitimar o uso de referida legislação”, diz a nota.

Loading...
Revisa el siguiente artículo