Ataque no Sinai mata pelo menos 25 policiais egípcios

Por talita
O ataque foi o mais violento na região em décadas contra as forças de segurança | Mohamed Abd El Ghany/ Reuters O ataque foi o mais violento na região em décadas contra as forças de segurança | Mohamed Abd El Ghany/ Reuters

Pelo menos 25 policiais egípcios morreram e dois ficaram feridos em um ataque nesta segunda-feira com foguetes contra dois micro-ônibus no Sinai. Após o ataque, o governo do Egito fechou a passagem de Rafah com a Faixa de Gaza. O ministério do Interior atribuiu a ação a “terroristas”.

Os criminosos, que podem pertencer a um grupo radical islamita, atacaram o comboio quando seguia justamente para Rafah. O ataque, o mais violento na região em décadas contra as forças de segurança, aconteceu durante uma grave crise política no Egito.

Com todo o país em estado de emergência, grupos islamitas já haviam matado 49 integrantes das forças de segurança no norte desta península desértica desde a destituição do presidente islamita Mohamed Mursi pelo exército em 3 de julho.

No mesmo período, o exército afirma ter matado 70 “terroristas” no Sinai. Em julho, o Egito aumentou o número de oficiais de segurança na península para combater os grupos radicais baseados nesta região de fronteira com Israel.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo