Estados Unidos e Europa condenam o massacre

Por Tercio Braga

Os confrontos desta quarta-feira alarmaram a comunidade internacional. “Apelo às forças de segurança para que exerçam a máxima contenção e ao governo para que acabe com o estado de emergência o mais rápido possível”, pediu a chefe de política externa da União Europeia, Catherine Ashton.

O secretário de Estado americano, John Kerry, classificou a violência como “deplorável”. Os EUA informaram que o envio de ajuda militar ao Egito ainda estava “sob avaliação”. O Brasil condenou “a brutalidade da repressão no Egito” e conclamou “ao diálogo e à conciliação”.

“Infelizmente, o papel da comunidade internacional será mínimo nesse impasse”, diz o analista James Gelvin. “Há muitos países ricos  que não se opõem à presença dos militares”, lembra. 

Loading...
Revisa el siguiente artículo