EUA retiram funcionários do Paquistão por ameaças específicas

Os Estados Unidos evacuaram, na quinta-feira, os funcionários não essenciais de seu consulado em Lahore, a segunda cidade do Paquistão, por risco de “ameaças específicas”, uma retirada que se soma à de outras missões diplomáticas nos últimos dias por possíveis atentados da Al-Qaeda. O Departamento de Estado americano também convocou seus cidadãos a evitar as viagens “não essenciais” ao Paquistão, um país onde grupos islamitas leais à Al-Qaeda realizam ações.

“A presença de vários grupos terroristas estrangeiros e locais representa um risco potencial para os cidadãos americanos no Paquistão”, indicou o departamento de Estado em um comunicado. “Recebemos informações referentes a uma ameaça contra nosso consulado em Lahore. Por precaução, evacuamos todo o pessoal, exceto o de emergência”, indicou à AFP a porta-voz da embaixada americana em Islamabad, Meghan Gregoris.

Embaixada dos Estados Unidos em Bangladesh | REUTERS/Nir Elias Embaixada dos Estados Unidos em Bangladesh | REUTERS/Nir Elias

A evacuação de Lahore, capital da província de Penjab, a mais povoada do Paquistão, não está relacionada às ameaças anteriores, que forçaram o fechamento de cerca de vinte delegações diplomáticas americanas por risco de atentados, principalmente no mundo muçulmano, mas não no Paquistão, disse Gregoris.

Segundo o site americano Daily Best, o alerta dos Estados Unidos foi lançado após a interceptação de uma conferência telefônica entre o líder da Al-Qaeda, Ayman al-Zawahiri, e responsáveis das filiais da rede no Magreb, Iraque, e inclusive no Sinai egípcio.

Durante essa conferência, os membros da Al-Qaeda se referiram de maneira vaga a um projeto de atentado, que contaria com efetivos preparados para realizá-lo, segundo a publicação, que cita autoridades americanas.

Ayman al-Zawahiri também designou o chefe da Al-Qaeda na Península Arábica (AQPA), baseada no Iêmen, Nasser al-Whayshi, como seu número dois, segundo o site.

Paquistão e Iêmen são os dois países mais bombardeados por drones – aviões teleguiados – dos Estados Unidos.

Em Lahore, uma cidade de 12 milhões de habitantes, não foram registrados atentados nos últimos anos, diferentemente do que ocorre em Karachi (sul), Peshawar (noroeste) e Quetta (sudoeste).

Um atentado suicida reivindicado pelos talibãs paquistaneses do TTP contra o funeral de um policial deixou na quinta-feira 38 mortos, enquanto na manhã desta sexta-feira dois homens armados mataram ao menos nove pessoas nos arredores da mesma cidade, depois de abrir fogo contra os fiéis que saíam de uma mesquita sunita.

As autoridades paquistanesas reforçaram a segurança nas principais cidades do país durante o fim de semana por ocasião da festa do Eid al-Fitr, que marca o final do Ramadã.

As missões diplomáticas estrangeiras também ficarão fechadas no fim de semana pelo mesmo motivo.

Loading...
Revisa el siguiente artículo