Berlusconi: "governo deve seguir em frente"

Condenação do político pela Corte de Cassação causa grande tensão na cena política italiana

Berlusconi já foi condenado em segundo grau a quatro anos de prisão e cinco de interdição dos cargos públicos | Toni Gentile/Reuters Sílvio Berlusconi  | Toni Gentile/Reuters

O líder da direita italiana, Silvio Berlusconi, garantiu neste domingo que o governo “deve seguir em frente”, no momento em que sua condenação pela Corte de Cassação, ocorrida na última quarta-feira, causa grande tensão na cena política italiana. Berlusconi falou diante de milhares de simpatizantes que se reuniram em frente a sua casa, em Roma, para prestar solidariedade.

“O governo deve continuar a tomar medidas econômicas e nós dissemos de maneira clara e direta que parlamento deve seguir em frente para votar estas medidas econômicas”, continuou Berlusconi, que falou aos partidários da sacada de sua casa.

A manifestação foi organizada pelo partido PDL (Povo da Liberdade), do ‘Cavaliere’, e teve como palavra de ordem “Domingo na rua pela democracia e pela liberdade”.

“Será a oportunidade de nos reunirmos em torno do nosso líder e de confirmarmos a grande força e determinação de um povo que não sabe odiar e que acredita realmente na liberdade e na democracia”, disse o partido em sua página na internet.

O ‘Cavaliere’ estava visivelmente emocionado com a presença dos milhares de partidários. “A proximidade e o calor de vocês me confortam depois de todas essas provações dos últimos dias”, disse aos manifestantes no início de seu discurso.

 

Apesar do tom conciliador em relação ao governo, Berlusconi não deixou de criticar os magistrados que o condenaram a um ano de prisão por evasão fiscal.

 

“Eu estou aqui, ficarei aqui e não os abandonarei, nós continuaremos juntos nesta batalha pela democracia e pela liberdade para que os cidadãos não temam ser presos sem que tenham cometido crime algum”, disse Berlusconi, concluindo o discurso de 15 minutos.

 

Loading...
Revisa el siguiente artículo