Operador do trem espanhol falava ao telefone na hora do acidente

Por Carolina Santos
Garzón (à esq.) é amparado por policial no dia do acidente | Oscar Corral/arquivo/reuters Garzón (à esq.) é amparado por policial no dia do acidente | Oscar Corral/arquivo/reuters

O condutor do trem que descarrilou no noroeste da Espanha, na semana passada, matando 79 pessoas, estava falando ao telefone no momento do acidente. A conclusão foi obtida após as primeiras análises da caixa preta da composição.

De acordo com um tribunal de Santiago de Compostela, onde ocorreu o desastre, Francisco Garzón conversava com um funcionário da companhia ferroviária sobre o trajeto. O ruído na chamada também indica que havia um mapa ou papéis nas mãos do maquinista.

Os dados da caixa preta revelaram, ainda, que, minutos antes de descarrilar, o trem estava a 192 km/hora. O operador chegou a acionar os freios antes da curva, mas o trem saiu dos trilhos a 153 km/hora. Dos feridos, 66 permanecem internados.

Loading...
Revisa el siguiente artículo