Rússia nega asilo temporário e prorroga a novela Snowden

Por Tercio Braga
Anatoly Kucherena representa o ativista | Tatyana Makeyeva/Reuters Anatoly Kucherena representa o ativista | Tatyana Makeyeva/Reuters

As esperanças de Edward Snowden de deixar a área de trânsito de um aeroporto de Moscou foram frustradas, horas depois de uma fonte confirmar que ele, finalmente, ganharia o asilo temporário da Rússia.

O advogado do americano, Anatoly Kucherena, afirmou que espera ver o impasse resolvido “em um futuro próximo.” “Essa é a primeira vez que a Rússia enfrenta tal situação, e está claro que a questão demanda tempo dos trabalhadores de imigração”, disse.

Não ficou claro se houve intervenção política ou se a autorização para a saída de Snowden nunca foi emitida pelas autoridades russas. Ele está no aeroporto de Sheremetyevo desde 23 de junho.

O jovem, um ex-agente da CIA (a agência de inteligência dos Estados Unidos) revelou ao mundo o programa de espionagem do governo americano. Seu passaporte foi cancelado, e ele pediu asilo temporário à Rússia.

Em Washington, o Departamento de Estado disse que estava buscando esclarecimentos sobre o ocorrido ontem. Um porta-voz afirmou que, caso o asilo fosse concedido, seria algo “profundamente decepcionante.”

A Rússia tem até três meses para dar uma resposta ao pedido. O tempo levado até agora, entretanto, contrasta com o prazo habitual para outras solicitações de asilo temporário.

Loading...
Revisa el siguiente artículo