Confrontos deixam uma pessoa morta no Cairo

Por Tercio Braga

As manifestações de apoio ao presidente deposto do Egito, Mohamed Mursi, entraram na terceira semana, com um grau de violência crescente. No centro do Cairo, grupos favoráveis e contrários a Mursi voltaram a se enfrentar. Uma pessoa morreu e sete ficaram feridas.

Os dois grupos se agrediram com pedras, tiros de espingarda e armas de chumbinho. Segundo os opositores de Mursi, as forças de segurança, que derrubaram o ex-presidente, ajudaram a controlar a situação, com o disparo de bombas de gás lacrimogêneo.

No domingo, o governo provisório começou a avaliar as mudanças na Constituição egípcia — promulgada há menos de um ano pelo governo islâmico de Mursi. Os apoiadores do ex-presidente prometem não deixar as ruas até que ele volte ao cargo.

 

Sequestro

A família do ex-mandatário anunciou que pretende entrar com uma ação legal contra o Exército por sequestrá-lo. Ele está em uma instalação militar não revelada desde 3 de julho.

Outros membros da Irmandade Muçulmana também estão detidos. As prisões elevaram os temores de que os militares não passem o poder a um governo civil.

Loading...
Revisa el siguiente artículo