Nissan Kicks ganha duas novas versões no Brasil

Nissan Kicks ganha duas novas versões no Brasil
Por: autopapo.com.br

A Nissan apresentou duas novas versões do SUV Kicks, agora produzidas na fábrica de Resende (RJ). A versão de entrada, a S, com câmbio manual de cinco marchas tem preço inicial de R$ 70.500, em um configuração básica, com calota nas rodas e sem controle de estabilidade e tração.

A reportagem do Auto Papo dirigiu o modelo por um trajeto de 50 quilômetros, na Via Dutra. Destaque para o acerto da suspensão e estabilidade do Kicks, apesar de ser um utilitário esportivo. A versão S tem o acabamento interno simplório, mas intenta ganhar mercado com o preço, considerado competitivo quando levado em conta os valores de entrada de seus principais concorrentes: Renault Captur, Hyundai Creta, Jeep Renegade, Honda HR-V, Peugeot 2008, Ford EcoSport e Chevrolet Tracker.

O motor é o 1.6 que rende 114 cv de potência quando abastecido com álcool. Relativamente lerdo quando casado com o câmbio CVT, a sincronia com o câmbio manual permite um aproveitamento melhor, pois o propulsor é silencioso mesmo com a rotação elevada.

Outra novidade apresentada é a versão S com transmissão XTronic CVT e opção de modo Sport, que chega às concessionárias na segunda quinzena deste mês por R$ 79.200. Além do câmbio, a versão conta com controle de estabilidade e tração, rodas de liga leve aro 16” e faróis de neblina como itens de série.

Veja a galeria:

O Kicks foi lançado pela Nissan durante as Olimpíadas de 2014. A marca patrocinou os jogos e aproveitou o momento para embalar o marketing do SUV, que era importado do México, mas que teve o desenvolvimento pensado para o mercado brasileiro. A estratégia da fabricante francesa é ampliar o leque de compradores, partindo de R$ 70.500 e indo até R$ 94.200 com a versão topo de linha.

Quando comparado o modelo mexicano com o fluminense percebe-se que o padrão de montagem foi mantido. O SUV tem espaço interno bom, que acomoda com conforto quatro adultos. Um terceiro passageiro no banco traseiro exige certo nível de intimidade. Destaque para o porta-malas com capacidade de 431 litros.

Na versão S, a de entrada, o preço mais baixo foi conseguido graças ao corte de itens. Não tem roda de liga leve, o painel de instrumentos é simples e analógico e o sistema de som é básico, com rádio, MP3 player, conexão USB e Bluetooth. Já o volante tem comandos de som e telefone desde a versão de entrada.

Vem equipado ainda, de série, com: ar-condicionado; alarme; Isofix para fixação de cadeirinhas infantis; cinto de segurança de três pontos para todos os cinco passageiros; freios ABS com EBD e assistência de frenagem; retrovisores na cor da carroceria e com regulagem elétrica; maçanetas internas das portas cromadas e externas na cor da carroceria; coluna de direção com ajustes de altura e profundidade; direção com assistência elétrica e com comandos do computador de bordo, comando de telefone e rádio no volante; travamento central automático das portas com o veículo em movimento e vidros dianteiros e traseiros com acionamento elétrico.

A versão S pode ser equipada, opcionalmente, com os controles de tração e estabilidade (VDC) e o sistema inteligente de partida em rampa (HSA), itens que fazem parte do “Pack Safety” com preço de R$ 1,2 mil, chegando a R$ 71.700.

A outra novidade, o Kicks 1.6 S com câmbio CVT, tem além da transmissão, o Pack Safety, as rodas de liga leve aro 16” e faróis de neblina.

Quanto custa?
Versão 1.6 S (manual) – R$ 70.500
Versão 1.6 S (CVT) – R$ 79.200
Versão SV (CVT) – R$ 85.600
Versão 1.6 SL (CVT) – R$ 94.200

Loading...
Revisa el siguiente artículo