Totalmente elétrico, BMW i3 pode ser carregado em tomadas convencionais

Sérgio Melo/ Auto Papo
Totalmente elétrico, BMW i3 pode ser carregado em tomadas convencionais
Por: Autopapo.com - Boris Feldman

Há muito tentamos imaginar como será o carro do futuro ideal. Entre seus predicados, o veículo teria de ser ecossustentável, ágil na cidade, fácil de estacionar, ser razoavelmente espaçoso e também, claro, voar. Excetuando o último quesito, o elétrico BMW i3 apresenta hoje todos os pré-requisitos de um bom modelo do amanhã.

Dependendo do tipo de percurso, a autonomia do pequenino modelo germânico pode chegar a 130 km. Nas descidas, desacelerações e frenagens o motor elétrico funciona como um gerador, convertendo a energia cinética em carga para as baterias. Para maior eficiência, ao aliviar o acelerador o sistema de recuperação entra em ação. Ao tirar por completo a força do pedal a atuação se intensifica ao máximo.

Ainda não existem muitos pontos de recarga para apoio nas estradas e dentro do circuito urbano no país, e isso é um problema. Como solução paliativa, o i3 conta com sistema extensor de autonomia. Um motor de scooter BMW movido a gasolina instalado sob o porta-malas traseiro, conectado a um gerador auxiliar, entra em ação quando a carga se torna muito baixa e segura as pontas por mais uns 100 km. No entanto, vale frisar que o i3 continua 100% elétrico — o sistema só fornece eletricidade para as baterias, não movimenta o veículo.

A recarga normal pode ser feita em tomadas elétricas convencionais e levar entre oito e 16 horas para ser realizada, dependendo da voltagem. Quem quiser mais rapidez pode comprar uma estação de carregamento rápido e instalar em sua vaga de garagem (por cerca de R$ 7,5 mil). Dessa maneira o tempo é reduzido para pouco mais de três horas.

Alguns shoppings têm essas estações e a recarga pode ser realizada enquanto se dá um passeio. Fazendo as contas, pelas informações de rendimento apresentadas no computador de bordo e com base no preço da energia elétrica de nosso país, incluindo-se taxas, o quilômetro rodado sai por mais ou menos a metade do que custa rodar no 1.0 mais econômico disponível em nosso mercado. Apenas para ilustrar, é como se o i3 fizesse uns 35 km/l de gasolina em percurso misto

A comparação com os 1.0 convencionais se restringe apenas ao consumo, pois o i3 tem desempenho de gente grande. São 170 cv de potência e 25 kgfm de torque em qualquer rotação. O compacto tem apenas uma marcha, que vai aumentado a rotação das rodas à medida que se acelera sem o mínimo solavanco ou interrupção. O conforto surpreende. Com bom espaço para as pernas e cabeças tanto na frente quanto atrás, o germânico oferece melhor acomodação que os compactos líderes de vendas em nosso mercado. Vale destacar que o assento traseiro foi concebido para apenas duas pessoas.

Loading...
Revisa el siguiente artículo