Ao menos 20 pessoas foram presas na manhã desta quarta-feira (8) durante a operação Voo de Ícaro da Polícia Civil de São Paulo. A ação desarticulou uma quadrilha que transporta objetos para unidades prisionais com a utilização até de drones.

De acordo com a Polícia Civil, 154 agentes e 41 viaturas foram mobilizadas. Além dos 20 mandados de prisão, sendo nove em unidades prisionais, houve também o cumprimento de 13 mandados de busca e apreensão.

LEIA TAMBÉM:
Mega-Sena: prêmio milionário rende R$ 629 mil ao mês na poupança
Roma descobre sala de 2 mil anos na mansão de Nero

Os criminosos, segundo a investigação, controlavam os drones de fora do presídio para transportar materiais como drogas, celulares e cartas para dentro dos complexos. Os objetos voadores apreendidos estão avaliados em R$ 16 mil e chegavam a carregar até um quilo de objetos por voo.

A Polícia Civil apurou ainda que o dinheiro movimentado pela quadrilha circulava em contas bancárias de membros e que o grupo era comandado pela esposa de um detento, presa durante a operação.

Além de drones, foram apreendidos celulares, binóculos, drogas, dinheiro e balanças de precisão.

Sinal aberto

A SSP (Secretaria de Segurança Pública) afirmou que os criminosos usavam um aplicativo de geolocalização para ter visual aéreo das unidades prisionais e seus entornos.

A pasta afirmou que fará uma representação na Justiça para que seja expedido um mandado judicial que mande “desfocar” áreas de segurança nessa ferramenta, que não foi citada pela nota.

Continuar a leitura

Foco

Timemania: veja os números sorteados neste sábado

Foco

Quina: veja os números sorteados neste sábado

Foco

Dupla Sena: veja os números sorteados neste sábado

Destaque

China monta 'exército' de 100 mil patos contra praga de gafanhotos

Veja a situação das praias de Ubatuba durante o Carnaval

Escola do Rio desfila com palhaço Bozo de faixa presidencial

Mega-Sena milionária: veja os números sorteados neste sábado

Projeto prevê multa a quem jogar bituca de cigarro na rua em São Paulo