Covid-19 provocou 436 mil casos de síndrome respiratória aguda grave no Brasil

Por Metro Jornal

Um boletim divulgado nesta sexta-feira (18) pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) reporta que, das ocorrências de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) registradas em 2020 no Brasil, 97,5% foram causadas por covid-19.

A SRAG é uma complicação de quadros respiratórios, e ocorre frequentemente em associação a uma infecção viral. Ela pode causar queda no nível de saturação de oxigênio no sangue, desconforto respiratório, entre outros sintomas.

QUER RECEBER A EDIÇÃO DIGITAL DO METRO JORNAL TODAS AS MANHÃS POR E-MAIL? É DE GRAÇA! BASTA SE INSCREVER AQUI.

Neste ano, foram 447.840 casos da síndrome no país, além de 111.575 mortes. Por comparação, em 2019 estes números ficaram em 39,4 mil e 3.811, respectivamente.

Entre as ocorrências com exame positivo para infecção viral, foram identificados quadros de SRAG associados não apenas ao novo coronavírus (97,5%), como também ao vírus influenza A (0,5%), ao vírus sincicial respiratório (0,4%) e ao vírus influenza b (0,2%). Quando analisados os casos que evoluíram à óbito, 99,3% estão vinculados ao novo coronavírus.

Os dados estão presentes no relatório Infogripe, publicado semanalmente pela Fiocruz.

Governo quer lançar novo programa social, pagando até R$ 250 ao mês

Em entrevista, o senador Marcio Bittar, relator do Orçamento do ano que vem, deu os primeiros detalhes do programa

Loading...
Revisa el siguiente artículo