Lava Jato volta a denunciar Lula por lavagem de dinheiro

Procuradores afirmam que esquema de repasses entre Odebrecht e Instituto Lula prejudicou Petrobras

Por Metro Jornal

A força-tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba fez nova denúncia contra o ex-presidente Lula nesta segunda-feira (14). Procuradores acusam Luiz Inácio, seu ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci e o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, de lavagem de dinheiro.

A Lava Jato afirma que os três disfarçaram repasses no total de R$ 4 milhões da Odebrecht para o Instituto Lula entre dezembro de 2013 e março de 2014. Segundo a força-tarefa, o dinheiro teve origem em crimes praticados contra a Petrobras, e foi repassado por quatro doações de R$ 1 milhão cada ao instituto.

QUER RECEBER A EDIÇÃO DIGITAL DO METRO JORNAL TODAS AS MANHÃS POR E-MAIL? É DE GRAÇA! BASTA SE INSCREVER AQUI.

LEIA MAIS:
MP pede que Flordelis use tornozeleira eletrônica e deixe cargo parlamentar
Dias após posse no STF, Luiz Fux é diagnosticado com covid-19

O esquema teria sido determinado diretamente por Marcelo Odebrecht, segundo os procuradores.

Ao G1, a defesa do ex-presidente Lula afirma que todas as doações foram "devidamente documentadas por meio recibos emitidos pelo Instituto Lula — que não se confunde com a pessoa do ex-presidente — e foram devidamente contabilizadas".

Já os advogados de Palocci dizem que a denúncia foi baseada em sua própria colaboração, e "comprova a efetividade do acordo do ex-ministro".

A defesa do presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, ainda não se manifestou.

Loading...
Revisa el siguiente artículo