Bolsonaro veta parte de perdão às dividas tributárias de igrejas

Por Rádio Bandeirantes

O presidente Jair Bolsonaro vetou, parcialmente, a proposta que perdoava dívidas tributárias de igrejas do país. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira (14).

O texto aprovado pelo Congresso Nacional previa para as igrejas três pontos, mas o presidente Jair Bolsonaro manteve apenas o que estabelece anistia das multas por não pagamento da contribuição previdenciária.

QUER RECEBER A EDIÇÃO DIGITAL DO METRO JORNAL TODAS AS MANHÃS POR E-MAIL? É DE GRAÇA! BASTA SE INSCREVER AQUI.

Veja também:
Eleições 2020: São Paulo tem mais 4 nomes confirmados na corrida pela prefeitura
Reabertura de agências do INSS é suspensa em São Paulo

Os outros dois pontos vetados previam a isenção do pagamento da CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido) e a anistia das multas recebidas por não pagá-la.  De acordo com o governo, a sanção total poderia ferir regras orçamentárias constitucionais.

No entanto, pelas redes sociais nesse domingo (13), Bolsonaro defendeu a derrubada do veto pelo Congresso Nacional. Segundo o chefe do Executivo, ao contrário dele, os parlamentares não teriam que se preocupar com as implicações jurídicas e orçamentárias de seus votos.

Loading...
Revisa el siguiente artículo