Operação mira desvios no Sesc e Senac do Rio de Janeiro

Por Marcus Sadok - BandNews FM

A Polícia Federal cumpre 50 mandados de busca e apreensão na manhã desta quarta-feira (9) contra acusados de desviar R$ 150 milhões do Sesc, Senac e Fecomércio (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo), todos no Rio de Janeiro.

A operação Esquema S é um desdobramento da Lava Jato e teve origem na delação premiada de Orlando de Diniz, ex-presidente da Fecomércio RJ. Ao todo, 26 pessoas são investigadas, entre elas, o ex-governador Sérgio Cabral e a ex-primeira-dama Adriana Ancelmo.

QUER RECEBER A EDIÇÃO DIGITAL DO METRO JORNAL TODAS AS MANHÃS POR E-MAIL? É DE GRAÇA! BASTA SE INSCREVER AQUI.

Veja também:
Operação faz buscas na casa de Ronnie Lessa e ex-vereador Cristiano Girão
Disparada no preço do arroz, óleo e outros itens da cesta básica assustam consumidor

Segundo as investigações, políticos, empresários e advogados formaram uma organização criminosa para desviar dinheiro público. O grupo fingia que realizava serviços de advocacia com as instituições, mas na verdade os contratos eram fraudulentos.

A denúncia aponta que os cerca de R$ 150 milhões desviados fazem parte de um montante de R$ 355 milhões gastos a pretexto de advocacia, por serviços supostamente prestados à Fecomércio do Rio.

O esquema, segundo o MPF, era liderado por Diniz, Marcelo Almeida, Roberto Teixeira, Cristiano Zanin, Fernando Hargreaves, Vladimir Spíndola, Ana Tereza Basílio, José Roberto Sampaio e Eduardo Martins, além de Cabral e Adriana Ancelmo. A BandNews FM ainda tenta localizar as defesas dos acusados.

Loading...
Revisa el siguiente artículo