Deltan Dallagnol confirma saída do comando da Operação Lava Jato: 'É o certo a fazer'

Por Metro Jornal

O procurador da República, Deltan Dallagnol, confirmou nesta terça-feira (1º) sua saída da coordenação força-tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba. Em comunicado divulgado nas redes sociais, Dallagnol justificou a decisão por "questões pessoais".

A saída também foi confirmada pela assessoria de imprensa do Ministério Público Federal, em nota. "É uma decisão difícil, mas o certo a fazer por minha família", afirmou o procurador. "Continuarei a lutar contra a corrupção como procurador e como cidadão."

QUER RECEBER A EDIÇÃO DIGITAL DO METRO JORNAL TODAS AS MANHÃS POR E-MAIL? É DE GRAÇA! BASTA SE INSCREVER AQUI.
O motivo foi melhor definido em vídeo publicado no canal oficial de Dallagnol no YouTube, onde acumula 11,3 mil inscritos. Segundo o procurador, afastado da Lava Jato, poderá dedicar mais tempo a sua filha de um ano e 10 meses, que apresentou "sinais de regressão em seu desenvolvimento".

LEIA MAIS:
Projeto altera Lei Cidade Limpa em SP e permite outdoors
Shoppings da Grande São Paulo recuperam movimento com horário ampliado

Coordenador da força-tarefa desde seu surgimento, em 2014, Deltan é alvo de dois processos disciplinares por sua atuação na Lava Jato. O procurador será substituído por Alessandro Oliveira, cujas funções passam a ser cumpridas pelo ex-coordenador.

A mudança de cargos foi assunto de nota divulgada pela própria Operação, que elogia a atuação de Dallagnol. "Deltan desempenhou com retidão, denodo, esmero e abnegação suas funções, reunindo raras qualidades técnicas e pessoais", diz o documento. "A liderança exercida foi fundamental para todos os resultados que a operação Lava Jato alcançou, e os valores que inspirou certamente continuarão a nortear a atuação dos demais membros da força-tarefa."

Ainda deve ir a julgamento processos contra o ex-coordenador no Conselho Nacional do Ministério Público, um deles envolvendo a apresentação de um PowerPoint com acusações ao ex-presidente Lula em audiência da força-tarefa. Caso condenado, Dallagnol pode sofrer afastamento compulsório da Lava Jato.

Loading...
Revisa el siguiente artículo