São Paulo vai encerrar atividades de hospital de campanha em Heliópolis

Leitos para covid-19 serão desativados e espaço vai retomar cirurgias de baixa complexidade

Por Metro Jornal

O governo de São Paulo anunciou nesta segunda-feira (31) que vai desativar o Hospital de Campanha de Heliópolis, montado na estrutura do Ame (Ambulatório Médico de Especialidades) Barradas, na zona sul da capital paulista. Segundo o governador João Doria (PSDB), o encerramento das atividades no local se dá por uma queda na demanda do local.

QUER RECEBER A EDIÇÃO DIGITAL DO METRO JORNAL TODAS AS MANHÃS POR E-MAIL? É DE GRAÇA! BASTA SE INSCREVER AQUI.

Veja também:
São Paulo passa de 30 mil mortes por covid-19; veja balanço de segunda
Justiça de SP expede mandado para que Roger Abdelmassih retorne ao presídio

“Com queda superior a 80% do número de pacientes com coronavírus, encerramos as atividades do hospital para ampliar o atendimento a outras doenças", afirmou. Aberto no dia 20 de maio com 200 leitos de enfermaria e 24 de UTI (unidade de terapia intensiva), recebeu 989 pacientes.

A partir desta segunda, deixa de receber novos enfermos enquanto os 28 restantes no local recebem alta ou são transferidos para outras unidades. O governo espera que a estrutura seja desativada até o dia 20, quando o local volta a realizar cirurgias de baixa complexidade – a previsão é que a unidade faça 1,2 mil procedimentos por mês.

Hospital de Campanha Ibirapuera

O governo estadual apontou também que o Hospital de Campanha do Ibirapuera, sediado no Complexo Desportivo Constâncio Vaz Guimarães, na zona sul, seguirá aberto ao menos até o fim de setembro.

De acordo com Doria, o contrato com o local só será renovado caso haja uma "situação que justifique a extensão e o prolongamento" após o dia 30 de setembro.

Loading...
Revisa el siguiente artículo