Com Selic em baixa, diversificar investimentos é essencial para render dinheiro

Por Metro Jornal

As quedas sucessivas da taxa Selic nos últimos anos tornou os investimentos em renda fixa menos atrativos. Com o índice em 2% ao ano, a caderneta de poupança, por exemplo, tem rendimento anual de 1,4% – 70% da taxa básica de juros.

Isso significa que R$ 1 mil guardados na poupança vão render apenas R$ 14 em um ano. Em 2015, quando a Selic fechou o ano em 14,25%, o rendimento era de quase 10% (ou R$ 100).

Na economia brasileira, porém, a queda da Selic tem suas vantagens, segundo o gestor da Unnião Investimentos, Marcel Serrano. “Entre outras situações, diminui os juros pagos da dívida, incentiva o consumo e torna o país mais atrativo para empreender”, afirmou.

QUER RECEBER A EDIÇÃO DIGITAL DO METRO JORNAL TODAS AS MANHÃS POR E-MAIL? É DE GRAÇA! BASTA SE INSCREVER AQUI.

Com a baixa rentabilidade na renda fixa, a opção para pessoas que buscam investimentos é diversificar de acordo com os objetivos. O trabalho pode ser feito com pesquisa de mercado ou com a contratação de um consultor financeiro – via instituição financeira ou agência independente.

Para Serrano, cada investidor tem um perfil e objetivos únicos, que são decisivos na escolha da estratégia para garantir maior rentabilidade. “Trabalhamos pelo menos cinco dias por semana e muitas vezes não reservamos duas horas ao mês para nos preocuparmos em investir corretamente os recursos que conquistamos com o trabalho. Isto é algo para pensarmos.”

Entre as opções estão títulos ou fundos de renda fixa, de multimercado, de ações, e outros produtos. “Há uma diversidade de oportunidades que o investidor menos atento pode estar perdendo por não conhecer as possibilidades”, explica o executivo.

Loading...
Revisa el siguiente artículo