São Paulo perde 1,7 milhão de passageiros com pandemia e vai elevar subsídio

Público transportado nos ônibus, que era de 3,3 milhões por dia, caiu para 1,53 milhões com a pandemia. Prefeitura vai aumentar volume de repasses para compensar a queda

Por André Vieira - Metro Jornal

Os ônibus municipais da capital perderam o equivalente a toda a população do ABC em número de passageiros por conta da pandemia do novo coronavírus e, para compensar a saída, a prefeitura projeta injetar até R$ 1,5 bilhão a mais no sistema em subsídios. Até março, antes da emergência de saúde, 3,3 milhões de pessoas eram transportadas, em média, por dia útil na capital, segundo números fornecidos ao Metro Jornal pela SPTrans, empresa municipal que gerencia o setor.

Já em abril, no primeiro mês cheio após a decretação da quarentena, que reduziu drasticamente os deslocamentos, esse número caiu para 1 milhão de passageiros. O total vem crescendo aos poucos, no ritmo da reabertura gradual das atividades econômicas, e o último mês de julho fechou com média de 1,53 milhão de usuários.

A comparação com o período pré-pandemia, mostra uma redução de 1,7 milhão de passageiros por dia – mesmo número de habitantes das cidades de Santo André, São Bernardo e São Caetano, somados. Mesmo com a redução da frota (hoje a média é de 85%, o que dá cerca de 11 mil ônibus), como o volume de passageiros está só em 49% do habitual, a conta não fecha.

A saída para garantir a saúde financeira da operação será colocar mais dinheiro dos cofres públicos por meio dos subsídios, que é a verba transferida pela prefeitura às empresas para equilibrar a diferença entre aquilo que se arrecada nas catracas e o custo do sistema de ônibus – que é sempre mais elevado.

Neste ano, o Orçamento aprovado previa gasto de R$ 2,25 bilhões com essa despesa. Em função da pandemia, segundo a SPTrans, “a prefeitura estima uma ampliação do subsídio na cidade de São Paulo em torno de R$ 1,5 bilhão”. Com isso, o gasto até o fim do ano poderá chegar a R$ 3,75 bilhões.

Passando do ponto

Queda no volume de usuários e a previsão de aumento do subsídio na capital.

Passageiros transportados (média por dia útil)

Antes da pandemia – 3,3 milhões
Abril – 1,03 milhão
Maio – 1,14 milhão
Junho – 1,31 milhão
Julho – 1,53 milhão

O que é subsídio?
É a verba transferida pela prefeitura às empresas para equilibrar a diferença entre aquilo que se arrecada e o custo do sistema, sempre mais elevado

Valor aprovado no Orçamento – R$ 2,25 bilhões
Valor adicional – R$ 1,5 bilhão
Gasto total previsto – R$ 3,75 bilhões

Fonte: SPTrans

Loading...
Revisa el siguiente artículo