Ministro da Educação admite vantagem de alunos da rede privada no Enem

Por Metro Jornal com Jornal Gente

O atual ministro da Educação, Milton Ribeiro, falou em entrevista nesta terça-feira (25) sobre a desigualdade de ensino entre escolas particulares e públicas durante a pandemia do novo coronavírus. Ao Jornal Gente, da Rádio Bandeirantes, o titular da pasta admitiu que estudantes da rede privada poderão ter vantagem no Exame Nacional do Ensino Médio de 2021.

Sem aulas presenciais, os estudantes passaram a depender dos meios digitais para ter acesso ao conteúdo exigido no exame, remarcado para 14 e 24 de janeiro.

LEIA MAIS:
Procon-SP abre posto de atendimento em delegacia no centro de São Paulo
Ministro do TCU Vital do Rêgo é denunciado por corrupção e lavagem de dinheiro

“Tenho pensando muito a respeito e estou analisando com os técnicos depois de estabelecer alguns critérios e ouvir o presidente sobre alguma atitude que possa tomar. Atingiu a todos exceto que os alunos de escola privada agora na pandemia tiveram uma condição melhor para estudar e ter acesso às informações”, afirmou Ribeiro.

Terceiro titular do MEC desde que Jair Bolsonaro assumiu, o advogado e pastor protestante pretende valorizar os ciclos básico e fundamental. Segundo ele, é preciso construir bases mais consistentes para melhorar a qualidade do ensino na ponta final.

“O que foi feito em gestões anteriores foi encher o Brasil de universidades e para mim é o “telhado”. Ninguém constrói uma casa começando pelo telhado. O acesso é mais quantitativo que qualitativo. Os alunos não têm um alicerce na escola para enfrentar a universidade”, disse.

Quanto ao Orçamento do governo federal em 2021, o ministro classifica como “meia verdade” a informação de que a pasta terá menos dinheiro do que as Forças Armadas. Milton Ribeiro diz que vai tocar uma gestão pacificadora, sem os ruídos que envolveram o MEC quando o ministro era Abraham Weintraub. “Isso é uma informação de uma área do governo que é importante e foi penalizada nos últimos anos”, ressaltou.

Confira a entrevista na íntegra:

Loading...
Revisa el siguiente artículo