Bolsonaro promete auxílio emergencial até dezembro: 'só não sei o valor'

Por Metro Jornal com Estadão Conteúdo

O presidente Jair Bolsonaro repetiu, nesta sexta-feira (21), que o auxílio emergencial será prorrogado até dezembro deste ano. Durante cerimônia na cidade de Ipanguaçu, no Rio Grande do Norte, ele ressaltou que os valores das próximas parcelas ainda não foram definidos, e que o benefício não será "eterno".

A equipe econômica do governo deseja reduzir o valor do auxílio a R$ 200 reais, enquanto o presidente sinaliza que as próximas parcelas deverão ficar num meio termo entre os atuais R$ 600 e os R$ 200 do ministro Paulo Guedes.

QUER RECEBER A EDIÇÃO DIGITAL DO METRO JORNAL TODAS AS MANHÃS POR E-MAIL? É DE GRAÇA! BASTA SE INSCREVER AQUI.

Fundação Renova - agosto 2020

"O auxílio emergencial foi bem vindo, mas ele custa R$ 50 bilhões por ano. Infelizmente, ele não pode ser definitivo, mas vamos continuar com ele, mesmo que com valores diferentes, até que a economia realmente possa pegar no nosso País", disse Bolsonaro. "Vai até dezembro, só não sei qual vai ser o valor".

Mais uma vez, Bolsonaro fez acenos ao Congresso, ao mencionar a relevância que os parlamentares tiveram para o governo na votação na Câmara que manteve veto presidencial ao reajuste de servidores públicos até 2021.

"Logicamente, o Legislativo não é um corpo único, ali têm as várias correntes. Mas, entre as várias correntes, a maioria dela passou a marchar ao nosso lado", disse Bolsonaro. Em seguida, ele ressaltou que os congressistas foram "muito valorosos" ao trabalhar pela manutenção do veto que, na visão dele, iria "complicar o Brasil na questão econômica". O presidente chamou os votos favoráveis ao governo de "corajosos".

Loading...
Revisa el siguiente artículo