Entenda mudança de critério para contabilizar mortes por covid-19

Na quinta (13), São Paulo registrou 455 novos óbitos, sendo 221 considerando exames de imagem

Por Metro Jornal

O estado de São Paulo divulgou, na quinta-feira (13), 455 novas mortes por covid-19 – doença causada pelo coronavírus Sars-CoV-2. O número alto foi justificado por 221 mortes no decorrer da pandemia que foram incluídos após mudanças nas diretrizes do Ministério da Saúde.

A pasta federal agora permite que mortes por covid-19 sejam confirmadas por exames de imagem, que apontam alterações no organismo consideradas típicas da doença. Antes, apenas diagnósticos laboratoriais eram usados para certificar o óbito em decorrência da pandemia.

QUER RECEBER A EDIÇÃO DIGITAL DO METRO JORNAL TODAS AS MANHÃS POR E-MAIL? É DE GRAÇA! BASTA SE INSCREVER AQUI.

Fundação Renova - agosto 2020

Com o último relatório, o São Paulo chega a 26.324 mortes por covid-19. Destes 15.181 são homens e 11.143 mulheres. Do total, 75,4% dos óbitos são de pacientes com 60 anos ou mais. Os principais fatores de risco são cardiopatia e diabetes.

A taxa de letalidade da doença é de 3,9%, considerando os 674.455 casos já registrados desde o início da pandemia. Até o momento, 457.658 se recuperaram, sendo que 79.442 tiveram alta hospitalar após internação.

Nesta sexta-feira (14), o governo estadual apresenta uma nova reclassificação do Plano São Paulo, de flexibilzação da quarentena, ativa desde o fim de março. A coletiva será apresentada pelo vice-governador Rodrigo Garcia (DEM), já que o governador João Doria (PSDB) está em isolamento após ser diagnosticado com covid-19.

Loading...
Revisa el siguiente artículo