Rússia concorda em enviar dados sobre vacina Sputnik V à OMS

Por Band.com.br

A Rússia já está repassando à Organização Mundial da Saúde informações sobre a vacina contra o coronavírus registrada pelo país. Foi o que revelou, em entrevista exclusiva desta quinta-feira (13) à Rádio Bandeirantes, a diretora-geral assistente da OMS, Mariângela Simão.

Segundo Simão, só depois que os dados chegarem será possível avaliar se a Sputnik V funciona e não provoca efeitos colaterais graves. "Essa vacina usa tecnologia mais simples, e é ótimo para o mundo se ela for considerada segura e eficaz", afirma.

QUER RECEBER A EDIÇÃO DIGITAL DO METRO JORNAL TODAS AS MANHÃS POR E-MAIL? É DE GRAÇA! BASTA SE INSCREVER AQUI.

Fundação Renova - agosto 2020

Ao todo, de acordo com a diretora-geral assistente da OMS, quase 200 imunizantes contra o coronavírus estão em estudo. Mesmo no caso daqueles em estágio avançado, ela não acredita que a aplicação em larga escala comece antes de meados de 2021.

Mesmo no caso daqueles em estágio avançado, ela não acredita que a aplicação em larga escala comece antes de meados de 2021. Resta esclarecer, ressalta a diretora-geral assistente da OMS, como se deu a transmissão de um animal para o ser humano.

Loading...
Revisa el siguiente artículo