Casos de vandalismo em equipamentos da CET aumentam em São Paulo

Por Gabrielle Guimarães - Rádio Bandeirantes

Casos de vandalismo envolvendo equipamentos da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) crescem nos sete primeiros meses do ano e elevam os gastos públicos para a reposição, que dispararam.

Segundo um levantamento feito pela própria companhia, entre janeiro e julho, foram 2.433 ocorrências do tipo. Em média, 12 semáforos acabaram danificados por dia. O volume representa um aumento de 87% na comparação com o mesmo período do ano passado, quando houve 1.303 registros. A zona leste da capital paulista foi a região com maior aumento no número casos de furtos de equipamentos semafóricos em 2020.

QUER RECEBER A EDIÇÃO DIGITAL DO METRO JORNAL TODAS AS MANHÃS POR E-MAIL? É DE GRAÇA! BASTA SE INSCREVER AQUI.

Veja também:
Câmara suspende auxílio-esposa e unifica auxílio-funeral em São Paulo
Prestes a reabrir para visitação, Cristo Redentor passa por sanitização

Fundação Renova - agosto 2020

Prejuízo não só para os cofres públicos, mas também para o trânsito de São Paulo, de acordo com o consultor em transportes Horácio Augusto Figueira. Ele sugere a criação de um esquema de patrulhamento para diminuir os casos.

A Secretaria Municipal de Segurança Pública afirmou, em nota, que tem realizado constantes operações para combater o furto e a receptação de fios e cabos na cidade. Segundo a CET, há hoje um diálogo entre a companhia e a Segurança Pública para ampliar as medidas de monitoramento.

Entre janeiro e maio, a Prefeitura de São Paulo gastou R$ 5 milhões para consertar o sistema de sinalização, cerca de R$ 1 milhão por mês. O valor é o dobro da média de R$ 500 mil registrada em todo ano passado.

Loading...
Revisa el siguiente artículo