Manifestantes pedem justiça no Parque Bristol após morte de Rogério

Por Metro Jornal com 1º Jornal

Manifestantes se reuniram na noite desta segunda-feira (10) em marcha contra a violência policial, um dia após a morte do adolescente Rogério Ferreira da Silva Júnior. Os presentes pedem justiça pelo incidente. As informações são do repórter Igor Calian, no 1º Jornal.

O protesto foi liderado por amigos, vizinhos e familiares do jovem. Em vídeos, é possível vê-los caminhando ao longo de ruas do Parque Bristol, na Zona Sul da capital paulista, exibindo cartazes e faixas, recitando palavras de ordem. Carros e motos também participaram da carreata.

LEIA MAIS:
Rússia anuncia registro da primeira vacina para covid-19
Volta às aulas nos EUA tem quase 100 mil infectados

Rogério foi morto por um tiro durante uma abordagem da Polícia Militar neste domingo (9), dia do seu aniversário de 19 anos. O protesto parou por um momento para cantar "Parabéns para você" e celebrar o jovem.

 

Ônibus queimados
Por volta das 19h10, dois veículos da SPTrans foram incendiados. O primeiro deles estava no cruzamento entre a Rua Giovanni Carnovali com a Padre Arlindo Vieira; testemunhas afirmam que o fogo foi iniciado por um grupo de cerca de dez pessoas.

Ônibus incendiado no Sacomã nesta segunda (10) Ônibus incendiado na Zona Sul nesta segunda (10) / Reprodução/TV Band

O outro ônibus entrou em chamas aproximadamente às 21h, na Rua Giacomo Cozzarelli, no Sacomã. Em nenhuma das ocorrências houveram vítimas, e o fogo foi rapidamente extinto pelo Corpo de Bombeiros.

A Polícia não pôde confirmar que o ato foi feito por integrantes da manifestação; apenas afirma que o ato foi iniciado de forma pacífica.

O caso
O assassinato de Rogério foi capturado por imagens de câmeras de segurança, que o mostram caindo de sua moto após ser baleado.

A Secretaria da Segurança Pública afirma que os dois policiais envolvidos no crime foram afastados das ruas, e um inquérito policial na Corregedoria da PM foi aberto para apurar o incidente. O Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa da Polícia Civil também investiga a morte.

Loading...
Revisa el siguiente artículo