Indicado por Bolsonaro para missão no Líbano, Michel Temer quer promover paz no país

Por Band.com.br

Indicado para chefiar a missão brasileira no Líbano, Michel Temer também quer ajudar a pacificar o país. O ex-presidente pretende aproveitar a viagem para promover um encontro entre grupos em conflito. Segundo ele, o papel de mediação seria exercido em conjunto com a França.

“Acho que o que o Líbano mais precisa nesse momento é paz interna e tranquilidade”, disse o ex-presidente A enorme explosão no Porto de Beirute, na terça-feira passada, deixou pelo menos 158 mortos e devastou bairros inteiros.

LEIA MAIS:
Pernambuco: Chacina mata cinco e fere 12, incluindo mulheres e crianças
Pazuello diz que 100 mil mortes ‘não é só um número’ e fala em apoio a isolamento

De origem libanesa, Temer diz ter ficado honrado com o convite de Jair Bolsonaro para coordenar a ajuda humanitária. O ex-presidente é alvo de processos que tramitam em São Paulo, Brasília e no Rio de Janeiro.

Em entrevista exclusiva à Rádio Bandeirantes, ele confirmou que a liberação do passaporte já foi solicitada à Justiça. O avião deve sair nesta quarta-feira,12, e de acordo com Temer, será um “bate e volta”, com a permanência da comitiva no Líbano por um ou dois dias, no máximo. O ex-presidente da República conversou com Claudio Humberto, Pedro Campos e Thays Freitas, no Jornal Gente.

Assista a entrevista na íntegra:

Loading...
Revisa el siguiente artículo