França prevê segunda onda do coronavírus em setembro

Por Metro Jornal

Enquanto o Brasil luta para controlar o que epidemiologistas dizem ainda ser uma primeira onda do novo coronavírus, a França antevê a chegada da segunda no país.

Nesta terça-feira (4), o governo francês publicou alerta sobre uma possível segunda onda da crise sanitária no outono, que no hemisfério norte começa em 21 de setembro. O documento de 42 páginas traça cenários possíveis em que a covid-19 voltaria a crescer após o fim do verão.

O relatório propõe uma abordagem diferente de controle do vírus para a segunda onda, pedindo uma política "social e não somente sanitária", com maior diálogo com a população sobre o vírus. O documento ressalta a necessidade das medidas de proteção e testagem, e pede atenção especial às casas de repouso e à população mais pobre e mais vulnerável à doença.

Ainda, o comitê defende a responsabilização individual de cada cidadão, sugerindo inclusive a obrigatoriedade do uso de máscaras em toda a França.

Nas últimas semanas, países que tiveram chegada do vírus já em fevereiro (Espanha, França, Alemanha e nações nórdicas, por exemplo) permitiram suas populações a saírem de casa, se encontrarem com terceiros em locais públicos e privados e aproveitar a estação de calor.

Em contrapartida, autoridades europeias já atribuem o aumento dos casos recentes da covid-19 a mudanças no comportamento dos jovens.

Loading...
Revisa el siguiente artículo