Presidente do Líbano fala em interferência externa nas explosões em Beirute

Por Metro Jornal com Band News TV

Nesta sexta-feira (7), o presidente Michel Aoun, do Líbano, sinalizou uma possível ação externa nas explosões no porto de Beirute no começo da semana.

A explosão em uma carga de nitrato de amônio deixou 157 mortos e 5 mil feridos segundo último levantamento das autoridades locais. O líder afirma que pode ter existido a ação de um míssil, bomba ou outro artifício no local.

LEIA MAIS:
Avião que caiu na Índia fazia repatriação pós-pandemia; ao menos 20 morreram
Avião que caiu na Índia fazia repatriação pós-pandemia; ao menos 20 morreram

Uma investigação tenta descobrir como a substância estava sendo armazenada, e se a explosão foi acidental ou causada por interferências externas.

Desde 2014, funcionários da alfândega questionam a Justiça sobre o que fazer com o nitrato de amônio, fertilizante que pode ser usado na fabricação de bombas. Documentos obtidos pelo colunista Jamil Chade revelam que a carga estava seguindo para a oposição síria.

Loading...
Revisa el siguiente artículo