Seis a cada 10 moradores de São Paulo seguem em isolamento social

Levantamento da Rede Nossa São Paulo aponta que medo segue mantendo paulistanos em casa

Por Metro Jornal

Seis a cada dez moradores da cidade de São Paulo continuam com o isolamento social nas últimas semanas. Segundo levantamento da Rede Nossa São Paulo, divulgado nesta quinta-feira (6), 62% seguem respeitando a quarentena, enquanto 32% retomaram a rotina e 6% já não estavam ficando em casa.

Entre os que cumprem o isolamento social, 68% saem apenas para atividades sociais, como compras no mercado. O medo também é um fator que estimula o paulistano a ficar em casa: 42% afirma não confiar nos dados que embasam a flexibilização da quarentena na capital.

Para 32%, a quarentena é justificada por fazer parte do grupo de risco para a covid-19, ou conviver com pessoas com maior risco de ter um quadro grave da doença.

Veja também:
Taxa de desemprego sobe a 13,3% no trimestre até junho, diz IBGE
Desembargador Eduardo Siqueira é novamente flagrado sem máscara em Santos

Os maiores medos para o “novo normal”, que é a retomada à vida antes da pandemia, são a possibilidad de uma segunda onda de casos e o retorno ao isolamento social (36%) e o temor do desemprego e da recessão continuarem por vários anos (30%).

Dos 800 entrevistados, 569 (71,1%) afirmaram estar tomando medidas para se proteger – 92% deles usam máscara de proteção, 81% aplica álcool em gel nas mãos e objetos constantemente e 72% respeita a distância mínima em relação a outras pessoas.

Retomada das aulas presenciais

Os moradores da capital paulista são, em sua maioria, contrários ao retorno das aulas presenciais em municípios que estejam na fase amarela. Entre os entrevistados 63% foram contra e 26% a favor – 11% não souberam.

Daqueles que foram contra, 61% afirmam que não vale a pena arriscar a saúde dos envolvidos (estudantes, professores e funcionários) e 58% não acreditam que as crianças pequenas conseguirão manter o distanciamento social.

Já 65% dos favoráveis ao retorno acreditam que a retomada por fases pode garantir a segurança e saúde do público. Para 27% a retomada é importante porque “os pais precisam trabalhar”.

Loading...
Revisa el siguiente artículo