Transferências de alunos de escolas privadas para rede pública aumentam 60% em SP

Por Band.com.br

As escolas estaduais de São Paulo e as municipais da capital registraram um aumento de 60% nos pedidos de transferências de alunos que estavam em escolas particulares entre abril e junho. Ao todo, foram 13.287 solicitações, quase 5 mil a mais do que no mesmo período do ano passado. As informações são do repórter Lucas Herrero, da Rádio Bandeirantes.

Nos colégios do estado, que englobam alunos do ensino fundamental e médio, o crescimento dos pedidos chegou a 98% no último trimestre em comparação aos mesmos três meses do ano passado.

LEIA MAIS:
São Paulo tem 9,6 mil novos casos de covid-19; veja balanço de quarta
Polícia altera investigação do caso das marmitas envenenadas para homicídio

Em 2020, 7.439 pedidos foram contabilizados – 2.371 somente em maio. Ano passado, entre abril e junho, as solicitações totalizaram 3.762 novas transferências.

O secretário executivo de Educação, Haroldo Corrêa, afirma à Rádio Bandeirantes que o número gera certa preocupação, mas garante que todos os estudantes que estão buscando a mudança de matrícula pela internet serão acolhidos.

“Isso reflete as dificuldades que as famílias estão tendo de pagar a escola e nessa situação, eles buscam a escola pública. Claro que preocupa, mas nós temos absoluta segurança de que todos serão atendidos. Se eu estiver numa cidade pequena, com uma ou duas escolas, a distância entre elas será curta. Se eu estiver numa cidade grande como a capital, são mais de 1000 escolas. Se uma escola não tiver a vaga, bem próximo existe outra que terá a vaga”, disse Corrêa.

Atualmente, dentro do Centro de Mídias – plataforma digital de ensino do estado -, assim que a transferência é efetivada, o aluno recebe acesso à sala virtual da turma específica do ano dele e aos professores da escola onde vai estudar presencialmente no futuro.

Rede privada
Já o Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino no Estado de São Paulo aponta que essa migração ainda é pequena se analisado o número absoluto de alunos na rede privada.

Segundo o presidente Benjamin Ribeiro, os grandes problemas são a inadimplência, que chega a 10% no estado, e a educação infantil.

“São Paulo tem 2 milhões e 400 mil alunos matriculados na rede privada e 24% dos alunos matriculados no ensino básico hoje estão na rede privada. Ainda é muito pequena a transferência do aluno do ensino regular. Não chega a 5% do total. O problema maior está na educação infantil. A gente acredita que de 60% a 80% dos alunos de 0 a 3 anos e 11 meses saíram da escola particular”, disse Ribeiro.

Escolas municipais da capital
A secretaria municipal de Educação informa que recebeu pela internet 5.848 pedidos de transferência entre creches e escolas de ensino infantil no último trimestre. Entre abril e junho de 2019, foram 4.561 solicitações, o que representa um aumento de 28%.

A pasta afirma que é preciso analisar profundamente os dados levantados pelo sistema online antes de afirmar que de fato existe um aumento das transferências e que está se preparando para atender todos os estudantes.

Loading...
Revisa el siguiente artículo