Mancha escura aparece no mar da praia da Barra da Tijuca

Por Portal da Band com BandNews FM

A variação de marés, devido a lua cheia, evidenciou um problema de décadas no Rio de Janeiro: o lançamento irregular de esgoto no complexo lagunar da Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio de Janeiro. Nesta quarta-feira, 5, imagens aéreas feitas pelo biólogo Mário Moscatelli deixaram visível a dimensão de uma mancha de coloração escura que atingiu a praia da Barra e o Canal da Joatinga. As informações são da BandNews FM Rio.

Moscatelli afirma que o despejo acontece sempre, apesar de não ficar visível a todo momento e apontou para o crescimento desordenado de imóveis na região como causa do problema, somado ao cenário de despejo indevido.

Procurado, o Instituto Estadual do Ambiente informou que o último boletim da qualidade da água, emitido no dia 3, mostrou que dois pontos da mesma praia se encontravam impróprios para o banho. A informação reforça o discurso de especialistas.

Apesar do cenário, a companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio afirma que as elevatórias de esgoto na região operam dentro da normalidade, sem apresentar vazamentos.

A advogada Rosa Maria Macarroni esteve no local dias antes e na ocasião a água estava límpida. A moradora do bairro ficou impressionada com a quantidade de pessoas dentro do mar, mesmo com o local impróprio ao banho.

Dependendo da direção dos ventos a mancha pode atingir toda a praia da Barra ou até seguir em direção à Zona Sul, em São Conrado.

Sobre os banhistas no local, em meio a água com bactérias, o biólogo Mário Moscatelli afirma que é um risco à saúde.

A Cedae afirma que vai executar 41 projetos de saneamento na região com o valor superior a R$ 1,7 bilhão. A empresa diz ainda que este ano vai iniciar obras de assentamento de redes de interligação da Freguesia e outros bairros próximos, com mais de 4 km de tubulações. A previsão de conclusão é até 2021.

Veja imagens da mancha:

Loading...
Revisa el siguiente artículo