Felipe Prior não será indiciado em inquérito que apura acusações de estupro

Investigação concluiu que não houve crime nas denúncias feitas contra o ex-BBB

Por Metro Jornal

O inquérito policial que apura acusações de estupro e tentativa de estupro pelo ex-BBB Felipe Prior foi concluído na terça-feira (4) pela 1ª DDM-SP (Delegacia da Defesa da Mulher de São Paulo). O texto final do relatório aponta que não houve crime nas denúncias feitas contra o arquiteto.

Com isso, Prior não será indiciado pela Polícia Civil. O inquérito foi encaminhado ao MP-SP (Ministério Público de São Paulo), que decidirá pelo arquivamento ou não da investigação.

Veja também:
Alckmin tem R$ 11,3 milhões de bens bloqueados pela Justiça Eleitoral
Brasil tem mais 56 mil infecções e 1.469 mortes pela covid-19; veja balanço

A defesa do ex-BBB afirmou que “sempre acreditou que a inocência de Felipe Prior iria se sobrepor a qualquer outra circunstância”. “Esperamos agora é que o caso seja encerrado para que a justiça se restabeleça”, afirma nota, assinada pela advogada Carolina Pugliese.

A investigação teve início no dia 8 de abril. Em 17 de março, uma notícia crime foi protocolada pela advogada Maíra Pinheiro, representando três mulheres – duas acusaram Prior de estupro e, a terceira, de tentativa de estupro.

Os casos. segundo a denúncia, teriam ocorrido em 2014, 2016 e 2018. Eles vieram a público após a publicação de uma reportagem do site da revista “Marie Claire”. Os nomes das mulheres seguem em sigilo. Durante o processo, elas e mais 11 testemunhas prestaram depoimento.

Loading...
Revisa el siguiente artículo