Casa do executivo franco-brasileiro Carlos Ghosn é destruída em explosões no Líbano

Por Ansa

A casa do executivo Carlos Ghosn foi destruída pelas explosões ocorridas na área portuária de Beirute, no Líbano, nesta terça-feira (04), informou o jornal "O Estado de S. Paulo".

Em entrevista à publicação, a esposa do ex-CEO da Renault-Nissan, Carole, informou que toda a família está bem.

Leia mais:
Governo do Líbano pede para que cidadãos fiquem em casa, diz brasileiro que vive em Beirute
Governo do Líbano faz apelo por doação de sangue

A residência ficou conhecida no mundo todo porque foi o local onde Ghosn deu sua primeira entrevista após fugir do Japão. Ele desembarcou na capital do Líbano no fim do ano passado, poucos meses após a justiça japonesa ter colocado o executivo em liberdade condicional.

Apesar dos apelos japoneses, o governo libanês se negou a extraditar Ghosn, que tem cidadania francesa, brasileira e libanesa.

O executivo é acusado de ter subnotificado rendimentos e ter desviado recursos da Nissan para fins pessoais, o que é negado por ele, que se diz "vítima de um complô" de dirigentes da montadora com procuradores por causa dos planos que tinha de aumentar a integração com a francesa Renault.

Loading...
Revisa el siguiente artículo