Explosão no Líbano pode ter sido causada por armazenamento de nitrato de amônia

Por Metro Jornal

O presidente do Líbano, Michel Aoun, divulgou nesta terça-feira (4) que a explosão vista mais cedo na zona portuária da capital, Beirute, pode ter sido causada por um armazenamento de nitrato de amônio.

A declaração foi repercutida pelo canal local LBCI News após reunião do Conselho Supremo de Defesa no palácio presidencial de Baabda.

LEIA MAIS:
Embaixada brasileira no Líbano é atingida em explosão; não há notícia de feridos
Militares brasileiros em missão no Líbano não foram atingidos pela explosão, diz Marinha

"Não descansarei até que a pessoa responsável pelo que aconteceu o responsabilize e imponha as penalidades mais severas porque é inaceitável que um carregamento de nitrato de amônio esteja presente há 6 anos em um armazém sem tomar medidas preventivas", afirmou Aoun.

As cerca de 2.750 toneladas da substância altamente explosiva foram apreendidas em um navio há alguns anos, e estavam sendo mantidas no porto de Beirute desde então. Uma investigação ainda está em curso para determinar com segurança a causa da explosão, que deixou ao menos cinquenta mortos no local.

Loading...
Revisa el siguiente artículo